Passar por um aborto espontâneo pode ser uma experiência angustiante para muitas mulheres. Mas passar por um, dois, três abortos seguidos… Vamos falar sobre aborto de repetição?

O que é aborto de repetição?

Aborto de repetição é uma condição rara que afeta cerca de 1% dos casais que tentam engravidar e é definido como a perda espontânea e consecutiva de 3 ou mais gravidezes antes das 22 semanas ou antes do feto atingir 500g.

 

Embora seja uma condição rara, é importantíssimo conscientizar sobre a perda de repetição para conseguirmos realmente apoiar mulheres que passam por essa experiência angustiante.

 

A perda gestacional de repetição pode trazer muita ansiedade, angústia e tristeza para a mulher ou o casal que tentam engravidar. Especialmente porque, em geral, há pouco conhecimento e sensibilidade sobre o tema na comunidade e isso muitas vezes resulta em culpabilização da mulher, falta de apoio e compreensão, o que torna o processo ainda mais doloroso e solitário.

Quais as causas do aborto de repetição?

Em geral, o aborto de repetição está relacionado a questões hormonais ou anomalias genéticas. Essas anomalias podem vir do óvulo ou do esperma e apenas um teste genético poderia identificar e isolar o gene causador. Outros fatores que podem causar o aborto espontâneo são: diabetes desocntrolada, doenças na tireóide, anomalias na anatomia do útero e problemas sanguíneas (como a trombofilia).

 

Uma coisa é certa: a causa do aborto de repetição nunca, absolutamente nunca é algo que a gestante “fez de errado”.

Aborto de repetição é o mesmo que infertilidade?

Não, não é. Mesmo que você tenha tido sucessivos abortos espontâneos, isso não significa que seja infértil. Aliás, se fosse infértil, nunca teria engravidado, para começo de conversa.

 

Embora a frustração possa trazer essa impressão e sensação de infertilidade, aborto de repetição não significa que a mãe ou o pai são inférteis, mas sim que tem algum fator adicional que está dificultando manter a gravidez. Isso pode ser identificado através de exames e tratado com acompanhamento médico.

Como tratar abortos de repetição?

Para proceder ao tratamento, è primeiro necessário identificar a causa do aborto de repetição e só depois será possível definir a melhor terapêutica para o caso.

 

Como as causas do aborto de repetição são variadas (esperma, óvulo, trombofilia, útero, fatores ambientais), a única maneira de definir qual o tratamento adequado para cada caso é passando por acompanhamento médico, fazendo os diferentes exames requisitados para identificar a causa e, assim, receber a indicação de tratamento.

 

Por exemplo, para algumas mulheres pode ser tomar progesterona; para aquelas que apresentam quadro de trombofilia pode passar por tomar anticoagulantes; ou seja: cada caso é um caso e precisa ser analisado por um especialista.

É possível engravidar depois de 3 abortos ou mais?

Sim, é possível. É recomendado, nesses casos, receber acompanhamento de um médico especialista em abortos de repetição. Além disso, pode ser importante receber o apoio de uma psicóloga para trabalhar os sentimentos difíceis e complexos que essa experiência pode trazer.

 

Muitas mulheres experienciam ansiedade, angústia e sintomas de depressão depois de passaram por abortos espontâneos de repetição – especialmente em casos de gravidezes planejadas. O medo de engravidar novamente, a busca pelo bebê arco-íris pode ser uma jornada de sentimentos duais e contraditórios: medo, entusiasmo, euforia, ansiedade.

 

Por isso, é importante não secundarizar os seus pensamentos e emoções, mas sim trabalhá-los de modo a se preparar e poder viver a sonhada gestação na plenitude que merece.

Engravidar após abortos consecutivos pode afetar o desenvolvimento do bebê?

Ter tido abortos anteriores pode afetar as chances de engravidar novamente, mas não afetará o desenvolvimento do seu bebê. Mesmo tendo tido abortos de repetição, as chances de engravidar novamente ainda são de 70%, por isso, se está planejando o seu bebê arco-íris, é importante receber acompanhamento médico o mais cedo possível para tomar os suplementos e vitaminas necessários para ‘apoiar’ o desenvolvimento saudável do feto.

O que fazer se tiver abortos de repetição?

Se quer engravidar e já passou por perdas gestacionais consecutivas, o ideal é buscar ajuda médica para identificar a causa e proceder ao tratamento mais adequado à sua situação.

 

Além disso, pode ser muito difícil lidar emocionalmente e psicologicamente com essa vivência. O pouco apoio e a falta de sensibilidade para entender o luto das mães que sofreram perdas gestacionais é um fator de grande estresse para várias mulheres.

 

A informação é sua maior aliada nesse processo. Entender como ocorre, por que ocorre, o que pode fazer para lidar e dar a volta ao aborto de repetição vai ajudar não só a compreender o fenômeno, mas também a gerir melhor o sentimento de culpa, angústica e fracasso que podem vir associados à experiência de perda gestacional recorrente.

 

Nós recomendamos o curso para casais do Dr. Caio Bruzaca, Médico Geneticista especialista em Aborto de Repetição. Pode saber um pouco mais sobre o curso aqui:

Sobre a autora

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Vila Materna é um portal de informações baseada em evidências científicas sobre gestação, maternidade e educação e com firme compromisso com a perspectiva feminista e os direitos das mulheres e crianças.

    Inspiração

    “A mulher viva e politizada afirma ser uma pessoa quer esteja ligada a uma família ou não, quer esteja ligada a um homem ou não, quer seja mãe ou não”.


    – Adrienne Rich, Of Woman Born: Motherhood as Experience and Institution

    Aline Rossi © 2020. Todos os direitos reservados.