Saiba o que são e como fazer caixas sensoriais diferentes e interessantes para estimular o desenvolvimento do seu filho em casa!

Caixas sensorias são conhecidas de longa data das terapeutas ocupacionais e dos fãs do Método Montessori. Além disso, são uma ótima alternativa para manter as crianças entretidas longe das telinhas em casa. Por que tantas mães adoram as caixas sensorias? Simples: são fáceis de fazer, são baratas e, melhor ainda, são ótimas para estimular o desenvolvimento das crianças!

Nesse artigo, você verá vários tipos de caixas sensoriais, verá como fazê-las, que cuidados ter e várias sugestões de itens e ideias para criar suas próprias caixas sensoriais para bebês! Vem comigo!

O que é uma Caixa Sensorial?

Uma caixa sensorial é um recipiente cheio de brinquedos sensoriais interessantes que servem para estimular os cinco sentidos da criança: paladar, olfato, tato, visão e audição.

As caixas sensoriais são utilizadas não só para estimular o desenvolvimento, mas também para ensinar sobre determinados tópicos (como geografia ou geometria, para crianças maiores). Além disso, também são bons recursos para relaxar, desestressar ou só fazer uma pausa divertida do estudo em casa.

Ou seja, usando essa orientação “temática”, dá para criar uma série de caixas sensoriais diferentes sem que a brincadeira se torne repetitiva. E, convenhamos, essa versatilidade é muito útil, pois depois de uns anos de maternidade, a gente vai ficando sem ideias, né?

Atenção a um detalhe importante! Como disse, as caixas sensoriais podem e são usadas para várias idades, não só bebês. Mas se você for fazer uma caixa sensorial para bebês, lembre-se de escolher itens adequados à idade da criança.

Bebês de até 2 anos ainda estão na fase oral, ou seja: tudo que conseguirem agarrar, eles simplesmente põem na boca. Por isso, evite objetos pequenos que possam ser engolidos ou representem risco de saúde à criança!

Como fazer uma Caixa Sensorial para Bebês?

Você vai precisar de:

a) uma caixa (pode ser uma caixa de sapato ou uma daquelas caixas plásticas de móveis organizadores) ou cesto;

b) alguns objetos diferentes, dependendo do tipo de caixa sensorial que pretende fazer.

Coloque os objetos na caixa ou cesto e simplesmente deixe a criança explorar.

Dica: se a caixa contiver material que possa fazer sujeira, coloque a criança para brincar do lado de fora, no quintal ou jardim. Se não tiver uma área externa, pode por a caixa sensorial dentro de uma bacia maior para a criança brincar.

A criança não deve brincar sem supervisão de um adulto!


Caixas Sensoriais para os Cinco Sentidos

Caixa Sensorial com tema de Animais da Fazenda

Caixa Sensorial Tátil

Escolha 5 ou 6 itens para cada caixa.

  • Rolo de lã;
  • Macarrão parafuso colorido;
  • Flores (naturais e inteiras, sem espinhos);
  • Escova de pêlo;
  • Pompom;
  • Conchas;
  • Palha de milho;
  • Retalhos de tecido;
  • Algodão;
  • Folhas secas;
  • Bolinhas anti-stress;
  • Balão cheio de farinha;
  • Penas;

Caixas Táteis Sensoriais Temáticas

DIY Summer Sensory Bins | Fun365
Caixa Tátil Sensorial de Verão

Como disse Maria Montessori, “a criança descobre o mundo com as mãos”. Por isso, a caixa sensorial tátil é, provavelmente, a mais versátil de todas e permite criar vários tipos e temas diferentes.

Para ter uma ideia, pode usar como tema as Quatro Estações e fazer caixas sensoriais táteis com elementos de cada uma das estações para a criança ver, perceber e sentir a diferença entre elas. Por exemplo, pode fazer a caixa sensorial de verão usando areia, conchas, água, óculos de sol, guarda-sóis decorativos, etc.

Outra caixa sensorial adorada pelas educadoras são as caixas sobre os continentes. Cada caixa deve ter elementos dos diferentes continentes. Para essas, também pode usar animaizinhos de plástico (elefantes, girafas, cavalos) para representar a fauna do lugar.

Caixa Sensorial Olfativa

  • Flor (natural, inteira e sem espinho);
  • Punhado de paus de canela (inteiro, sugiro amarrá-los todos juntos);
  • Vela perfumada;
  • Plantas variadas (manjericão, salsa, cebolinha, etc);

Caixa Sensorial Auditiva

  • Maracas;
  • Gaita;
  • Potinho com arroz, feijão ou outro cereal seco;
  • Campainha de bicicleta;
  • Pandeiro de brinquedo;
  • Sino ou sineta;
  • Reco-reco;
  • Tamborete;

Caixa Sensorial Visual

Para fazer uma caixa sensorial visual, há várias opções:

  • Caixas monocromáticas: todos os objetos são da mesma cor, mas de tonalidades diferentes uns dos outros. Exemplo: azul escuro, azul claro, azul celeste, azul marinho, etc;
  • Caixas em preto e branco: recomendadas para bebês de até 6 meses e crianças com baixa acuidade visual;
  • Caixas multicores: objetos de todas as cores, devem contrastar entre sim para ressaltar as diferenças;

Os objetos podem ser de todos os tipos (tecidos, acessórios, brinquedos, cartões, etc). Apenas siga o tema da caixa e escolha itens adequados para a idade da criança.

Caixa Sensorial Gustativa

Para fazer uma caixa sensorial que estimula o Paladar, segue algumas sugestões:

  • Fazer a caixa toda coberta algo que seja comestível (como gelatina) e colocar algumas coisas para a criança explorar;
  • Fazer uma caixa “recheada” com frutas, legumes ou outro tipo de alimentos para a criança explorar.

Se optar pelo último, também pode brincar com temas para as caixas, por exemplo: frutas da estação, horta, regiões, quente e frio, etc.

Rainbow Gelatin Sensory Tub - No Time For Flash Cards
Caixa sensorial de gelatina é sempre um sucesso com bebês: grudenta, fresquinha e comestível.

Para quê serve uma Caixa Sensorial? Quais os benefícios?

As caixas sensoriais são um recurso lúdico e pedagógico que permite que as crianças explorem e aprendam através de jogos práticos que envolvem os sentidos do corpo humano. Isso estimula várias áreas do desenvolvimento, desde a coordenação motora até as conexões neuronais e, por isso, são ótimas atividades para fazer em casa, na terapia ou na escola.

Alguns benefícios das caixas sensoriais:

  • Ajuda a construir conexões nervosas no cérebro;
  • Estimula o desenvolvimento das habilidades motoras;
  • Auxilia no desenvolvimento da linguagem;
  • Instiga ao ‘pensamento científico’ e a resolução de problemas;
  • Pode envolver atividades de aprendizagem e conscientização benéficas para todas as crianças;

Gostou? Conta pra gente por qual tipo de caixa você pretende começar ou qual foi sua primeira caixa sensorial, se já fez uma. Também pode enviar esse artigo para uma amiga que também tenha filhos e talvez esteja à procura de ideias para entreter as crianças!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.