Está pensando em se tornar doula de parto? Então esse artigo é pra você. Não se matricule em um curso de doulas antes de considerar todas essas informações com cuidado.

 

doula é profissão

Existem muitos benefícios em trabalhar como doula, tanto profissionais quanto emocionais. O mais citado por todas as mulheres que atuam como doulas é, de longo, o fato de ser uma profissão gratificante.

 

Diferente de outros trabalhos mecânicos, desprovidos de sentido, frustrantes ou simplesmente chatos, doular é realmente algo único. Nenhum dia de trabalho é igual, como nenhum parto é igual. Cada atendimento culmina com o nascimento de um novo bebê e uma nova família, uma partilha enorme de hormônios e, quase sempre, um misto de choro e sorriso. Mas, claro, ser doula não é sobre assistir, é sobre dar assistência. E amor não paga contas.

 

De fato, como em todas as profissões, ser doula tem altos e baixos. Tem os desafios próprios de ser uma profissão nova ainda por regulamentar (está quase!) e o paradigma de ser, ainda, uma presença desafiadora para a maioria das equipes médicas, especialmente aquelas ainda não humanizadas.

 

Portanto, se você está considerando seguir esse belo e desafiador chamado, vale a pena considerar todos esses altos e baixos antes de investir de cabeça nessa profissão. Aqui o que você precisa saber!

 

chamado da doula

Horários imprevisíveis e sempre de prontidão

Independente de trabalhar como doula voluntária, autônoma ou integrada na equipe hospitalar, a doula tem horários pouco convencionais. Embora possa fazer seu horário para o atendimento pré-parto, ou seja, durante a gestação, definindo consultas em horário comercial, o parto em si não respeita horários.

 

Sua doulanda pode te chamar às três da tarde ou às três da manhã, ou à hora do almoço, ou do jantar, ou quando você está no terceiro sono no meio daquele sonho bom… Assim como bombeiros ou policiais, a doula está sempre a postos, pois seu serviço exige estar sempre de prontidão. A gestante entrou em trabalho de parto? Ela larga tudo o que está fazendo e vai.

 

Isso é algo muito particular da profissão, pois mesmo profissões que trabalham com horários rotativos e plantões costumam ter algum horário estabelecido. Mas a doula não.

 

Por isso, se você ainda tem um recém-nascido ou bebê pequeno em casa ou se tem alguma restrição de horários, talvez valha a pena avaliar se este é o momento ideal para seguir esse caminho, sabendo que essa demanda vai acontecer.

 

Infraestrutura e Reserva Financeira

Embora seja comum exigir uma entrada ou pagamento antecipado por cada serviço contratado pelas doulandas, pode não ser sábio tratar esse dinheiro como reserva financeira.

 

Ser doula exige alguma organização de caixa para: transporte (se você tem carro ou moto, pense no combustível que gastará para atender as gestantes e para acorrer aos partos), registros (nos hospitais, em portais para divulgar seus serviços, etc.), novos cursos para se manter atualizada e aumentar seu portfólio de serviços, bem como para compra de equipamentos e produtos para fazer seus atendimentos (como rebozo, óleos de massagem, material para educação perinatal, etc.), atender a eventos e construir seu material profissional, entre outros.

 

Pode ser uma boa ideia falar com outras doulas e profissionais de parto para estabelecer uma espécie de parceria que te garanta mais segurança financeira, talvez por indicação de clientes ou para ter uma reserva de possíveis novas doulandas, por exemplo.

 

Preparo físico

Doular não é só segurar a mão ou dizer palavras encorajadoras. Na verdade, pode ser bastante exaustivo fisicamente. Trabalhos de parto podem levar muitas horas, inclusive mais de um ou dois dias, dependendo da situação. Por isso, é muito comum que a doula precise passar muitas horas em pé ou ter que sustentar o peso da doulanda nos exercícios para alívio da dor (como em determinadas posições para aliviar as contrações).

 

Desde o apoio físico à gestante, ao seu acompanhante ou família, o apoio no pós-parto imediato e todo o trabalho operacional que muitas vezes o parto exige (encher piscina, buscar alimentos, fazer massagem, etc.), um atendimento pode ser realmente esgotante.

 

Por isso, é importante manter alguma prática física para ganhar resistência e conseguir apoiar adequadamente as suas clientes.

Preparo emocional

Ainda que gratificante e emocionante, doular muitas vezes é um trabalho extremamente desgastante emocionalmente. É parte do trabalho da doula dar apoio emocional para a gestante e isso muitas vezes exige gerir as emoções no local do parto e pode envolver terceiros: um parceiro ansioso, uma sogra pouco colaborativa, uma mãe nervosa, um cachorro que não para de latir, uma criança que não consegue lidar com o barulho do ambiente, um vizinho incomodado com os gritos.

 

Tudo isso pode acontecer num parto dos sonhos que aconteceu exatamente como planejado (pela gestante) ou num parto com desfecho menos positivo. Todas essas situações são possíveis e são drenos emocionais. Chegamos ao fim de um atendimento completamente exaustas e precisando de uma doula pra nós mesmas.

 

Se você acha que é sensível demais para essas situações, talvez valha a pena falar com outras doulas mais experientes antes de começar a trilhar esse caminho.

Sempre comunicável

Sendo um trabalho no qual estamos sempre de prontidão, a profissão de doula exige estarmos sempre comunicáveis. O trabalho de parto pode começar a qualquer hora, portanto você precisa estar comunicável e ser responsiva às quatro da tarde ou às quatro da manhã.

 

Estar comunicável significa ter bom sinal de internet para falar com sua doulanda por vídeo se necessário, estar num lugar com rede móvel que permita fazer chamadas a qualquer momento, ter um telefone celular funcional.

 

Embora não seja necessário (pois doula não é fotógrafa), eu acrescentaria que um celular com uma boa câmera pode ser um grande diferencial. Não é raro acontecer da gestante não ter contratado uma fotógrafa ou a fotógrafa não conseguir entrar no momento do parto ou qualquer outro cenário louco, e uma fotinha daquele momento aquece o coração de qualquer doulanda. É importante pra elas e é algo simples que a doula pode, eventualmente, colmatar.

Desafios legais

Uma boa quantidade dos estados brasileiros hoje têm leis que asseguram a entrada das doulas nos hospitais. Algumas maternidades, inclusivamente, já registram doulas para facilitar a entrada no momento do parto. Mesmo assim, não há ainda uma legislação a nível federal que deixe assente em pedra que a doula não é o mesmo que acompanhante. Isso muitas vezes resulta em desafios no atendimento da doula, especialmente em regiões mais afastadas dos centros urbanos, onde há uma tendência maior ao conservadorismo.

 

No que toca à profissão em si, também deve ser levado em consideração o enquadramento legal da profissão. Hoje, a doula é reconhecida no Catálogo Brasileiro de Ocupações (CBO), oq eu permite às doulas criar MEI ou PJ e trabalhar autonomamente, caso queiram descontar impostos e assegurar seus direitos laborais. Contudo, a doula ainda não é uma profissão. Ou seja, não há teto salarial, progressão e nem podem formar sindicato para exigir melhorias como categoria.

 

No início do ano, o Senado aprovou a legislação que regulamenta a profissão de Doula. O projeto de lei, contudo, ainda precisa ser aprovado pela Câmara de Deputados e ser sancionado pelo presidente da república para começar a valer.

Resumindo…

Em suma, a profissão doula pode ser muito gratificante e compensadora, mas também muito desafiadora. Seu sucesso profissional dependerá muito não só dos recursos que consiga organizar para trabalhar, mas também das conexões profissionais que conseguir estabelecer junto de outras colegas de profissão, bem como da visibilidade e reconhecimento que conseguir adquirir junto das mulheres da região onde atende.

 

Se seu empreendimento será sustentável ou não, depende principalmente do seu empenho profissional, pois, como em toda profissão, não é só aprender e pronto. É preciso investir no seu crescimento e na diversificação dos seus serviços para ter uma renda constante. Aqui na Vila, temos um texto com Dicas de Marketing para Doulas, dá uma olhada e anota a tarefa de casa!

 

Se com tudo isso ainda acha que essa profissão é pra você, dá uma olhada na Formação Online de Doulas de Parto da Dra. Julia Nicolosia e a Msc. Neiva Alencar e comece seu treinamento hoje mesmo, sem sair de casa!

Formação Online de Doulas

Curso online em vídeo ministrado pela Dra. Julia Nicolosia e MsC. Neiva Alencar com carga horária de 150h e certificado de conclusão nacional. Saiba mais!

Mais sobre doulas:

Sobre a autora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vila Materna é um portal de informações baseada em evidências científicas sobre gestação, maternidade e educação e com firme compromisso com a perspectiva feminista e os direitos das mulheres e crianças.

Inspiração

“A mulher viva e politizada afirma ser uma pessoa quer esteja ligada a uma família ou não, quer esteja ligada a um homem ou não, quer seja mãe ou não”.


– Adrienne Rich, Of Woman Born: Motherhood as Experience and Institution

Aline Rossi © 2020. Todos os direitos reservados.