A Vila e sua fundadora

Olá, seja muito bem-vinda!

Meu nome é Aline Rossi, sou a idealizadora e fundadora do portal Vila Materna, e essa página é para contar um pouco mais sobre esse projeto e sobre a sua autora.

Evidências Científicas e Feminismo

O Vila Materna foi fundado em 2021 com o propósito de divulgar conteúdos sobre, por e para mulheres, especialmente mulheres mães.

Aqui, são partilhados conteúdos informativos baseados em evidências científicas atuais, no que toca aos tópicos sobre saúde (como gestação, parto, pós-parto, lactação e maternidade); mas também conteúdos reflexivos e críticos para pensar a condição materna, a educação e a sociedade em geral.

Antes do Vila Materna nascer, entretanto, eu já escrevia conteúdos sobre maternidade, gestação, parto, educação e a vida das mulheres há muito mais tempo. Escrevo e traduzo conteúdos há quase uma década, sempre e cada vez mais desde uma perspectiva feminista. E o Vila Materna também é um projeto comprometido com essa filosofia.

Minha história e experiência

Essa sou eu 🙂

Nasci e cresci em Cuiabá, no estado de Mato Grosso, onde estudei Literatura na Universidade Federal de Mato Grosso. Hoje vivo em Portugal, emigrada há mais de 5 anos, onde dedico boa parte do meu dia trabalhando como profissional de SEO e Conteúdos, no Marketing Digital, e como ativista feminista e mãe.

Sou Doula de Parto e Pós-Parto certificada, formação que ainda concluí no Brasil, onde atendi dezenas de partos domiciliares e hospitalares. Alguns que foram o “parto dos sonhos”, alguns “partos roubados” e outros “partos possíveis”. Aqui no blog, tenho alguns relatos das minhas doulagens, que você pode ler aqui: Relatos de Doula.

Fui mãe antes de ser doula e fui feminista antes de ser mãe. Engravidando aos 21, descobri a luta pela humanização do parto e todo um universo de negligências e opressões até então desconhecidos aos meus olhos. Foi após a experiência poderosa e transformadora de ter um parto domiciliar planejado, acompanhado por uma amiga e doula feminista e uma equipe de parto inteiramente feita de mulheres, que decidi também ser doula e apoiar outras mulheres nessa caminhada difícil.

Também influenciada pela maternidade e a doulagem, abandono a faculdade de Literatura no último ano e passo a cursar Pedagogia, também na UFMT, apaixonada pelas ditas “pedagogias alternativas”, ao meu ver apenas humanas e subversivas, como aquela desenvolvida por Maria Montessori e Paulo Freire.

Além disso, a minha caminhada na maternidade foi, como a de todas as mães, preenchidas de diferentes desafios que muito me ensinaram: um filho nascido com catarata congênita bilateral, hoje uma criança com baixa-visão, mais tarde diagnosticado como autista.

Isso me providenciou experiências de idas e vindas a hospitais e internamentos, cirurgias e terapias, que me deram bagagens e ensinamentos que permitiram ajudar outras mães e crianças que passaram por situações como as minhas. Não obstante, também a condição de ser mãe imigrante é algo que atravessa minha escrita e filosofia de vida.

E é desse plano de fundo rico, complexo e cheio de experiências diversas que busco o discernimento e a motivação para transformar vida e ideias em conteúdos que valem a pena ser lidos. Da formação como doula de parto e pós-parto, do lugar de autoridade de mãe, da experiência feminista, da Literatura e da Pedagogia, da experiência como profissional de Marketing, da caminhada de consultórios em consultórios, e da bagagem acumulada caminhando com outras muitas mães, a quem devo muito.

Disclaimer

No Vila Materna, não permito a veiculação de publicidade, de modo a proteger as leitoras e leitores de conteúdo discordante da visão e filosofia de mundo aqui partilhados. Posso, entretanto, divulgar determinados produtos (como cursos, livros ou outros) dos quais posso receber uma comissão por venda. Esses produtos são meticulosamente selecionados: divulgo apenas aqueles que já experimentei e/ou não são, de forma alguma, esquemas de pirâmide, machistas ou contrários às evidências científicas.