Descubra a arte tradicional indiana de massagem para bebês, trazida para o Ocidente nos anos 70 pelo médico francês Leboyer!

Shantala é uma arte ancestral de massagem para bebês, trazida para o Ocidente em 1970 pelo médico francês Frédérick Leboyer. O nome faz referência à uma mulher que ele encontrou numa visita à Índia, uma mãe chamada Shantala que calma e harmoniosamente massageava o seu bebê, deitado sobre as pernas dela.

Mais que uma técnica de massagem para bebês, a Shantala é uma arte e uma tradição ancestral na Índia, o que significa que vai muito além dos movimentos e do relaxamento corporal. A finalidade da Shantala é fortalecer o vínculo entre mãe e bebê através do toque e da troca profunda, agindo como uma terapêutica.

Capa do livro “Shantala”, publicado pelo médico Frédérick Leboyer.

A importância da massagem para bebês e a Shantala

Leboyer escreveu o livro “Shantala”, no qual descreve a técnica da massagem, mas também as premissas, poéticas e humanizadas, por trás da mesma.

A premissa é de que a massagem, especialmente em recém-nascidos, é uma continuação da experiência íntima do bebê no útero da mãe e através do parto. Vindo de um ambiente rico e confortante como o útero, após o parto o bebê está “solto” num mundo confuso, no vazio do berço, com sensações desconhecidas.

Leboyer lembra que se o bebê chora, não é só por fome, mas principalmente pela novidade das sensações: no útero, estava sempre “abraçado” por tudo à volta, seguro, havia ruídos e sons do corpo e da voz da mão, o constante movimento, a riqueza sensorial da experiência.

“É preciso alimentar os bebês, sem dúvida”, escreve Leboyer, “Alimentar a sua pele tanto quanto o ventre”. Podemos resumir a premissa da Shantala na observação de Leboyer:

“O que fizemos no nascimento temos de repetir todos os dias, durante semanas e meses, visto que, por muito tempo, sempre que acorda, o bebê espanta-se com o fato de reencontrar o mundo do avesso: as sensações fortes “dentro” do ventre, do estômago, e “fora”, coisa alguma”. (…)

Para ajudar os bebês a atravessar o deserto dos primeiros meses de vida, a fim de que eles não sintam mais angústia de estar isolados, perdidos… é preciso falar com suas costas, é preciso falar com sua pele, que têm tanta sede e fome quanto o seu ventre”.

Benefícios da Shantala

Além de fortalecer o vínculo entre mãe e bebê, aplicar a Shantala como técnica de massagem para bebês também:

  • Reduz cólicas e gases
  • Estimula o desenvolvimento sensorial e motor do bebê
  • Ajuda e melhora a qualidade do sono
  • Melhora a circulação sanguínea, colaborando para o melhor funcionamento de todos os órgãos
  • Melhora a capacidade respiratória
  • Relaxa os músculos e alivia estresse
  • Fortalece um sentimento de segurança
  • Estimula a digestão
  • Fortalece o sistema imunológico

Onde e como aprender a massagem Shantala?

A Shantala parte de uma abordagem holística em reconhecer que as necessidades do bebê vão muito além da alimentação e higiene básica, mas também do toque, das sensações e do conforto que isso traz.

Existem muitos livros e artigos na internet ensinando a fazer os movimentos da Shantala. Porém, se você é uma completa iniciante, como eu, pode não ser muito fácil aprender só com a leitura e algumas imagens.

Lembro que a primeira vez que li o livro de Leboyer, imediatamente preparei tudo que precisava, como uma receita de bolo, para começar a fazer. Meia luz no ambiente, arranjei óleos naturais, despi meu bebê e… Foi a maior frustração. Ele mexia, não acalmava por nada, o que também me deixava ansiosa e nervosa, virando uma bola de neve. Os movimentos estavam errados e cheguei à conclusão que estávamos melhor antes de eu tentar do que quando havia tentado.

Isto para dizer que só boa vontade, infelizmente, não basta.

Como não é muito fácil encontrar formadoras(es) realmente qualificados para ensinar a técnica da Shantala nas cidades brasileiras (especialmente se, como eu, você está fora do eixo Rio-São Paulo), e como estamos em meio de uma crise de saúde pública em que pode não ser a melhor ideia trazer uma pessoa de fora para tocar seu bebê, recomendo um curso online em vídeo pra aprender.

Será muito mais fácil aprender a Shantala se tivermos um acompanhamento mais pessoal, menos distante como são as leituras, de alguém qualificada que nos ensine e apresente os movimentos, a técnica, com dicas e apoio para as dúvidas.

Se você se dá melhor com vídeo do que com instruções em texto, recomendo esse curso online de Shantala, que é dividido em três módulos, super práticos e com um preço acessível. O curso é ministrado por um instrutor de Shantala e fisioterapeuta com muito tempo de chão e tem boas avaliações entre as mães brasileiras!

Se experimentar, não esqueça de voltar aqui e contar como foi a experiência e se isso ajudou seu bebê (e você!!) a dormir melhor 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.