Descubra como ser doula de parto profissional, quanto ganha uma doula e quais as legislações sobre isso no Brasil!

 

Doula é a profissional que acompanha e assiste a mulher gestante e parturiente ao longo da gestação, trabalho de parto, parto e pós-parto. Mas, se está aqui, você provavelmente já sabe disso. Neste artigo, vamos tirar todas as dúvidas sobre como ser doula: o que é preciso, quais as legislações, tipos de cursos, quanto ganha e muito mais!

 

 

Doula é profissão ou ocupação?

No Brasil, a ocupação de Doula é reconhecida no Catálogo Brasileiro de Ocupações sob o número 3221-35 desde 2013. Contudo, ainda não existe regulamentação específica, isto é, doula é uma ocupação legal, porém não é reconhecida como uma profissão AINDA. Contudo, já existe um projeto de lei aprovado pelo senado e que seguiu para aprovação da Câmara para reconhecer a profissão de Doula.

 

 

 

Isso significa que a Doula pode se registrar como MEI ou PJ para recolher impostos e emitir recibo, caso tencione atuar exclusivamente com doulagem, mas não pode formar sindicato nem possui legislação específica que defina, por exemplo, piso salarial e progressão de carreira.

 

 

Quais são os requisitos para ser doula?

O caminho mais comum para se tornar uma doula é fazer a formação e depois começar a praticar, mas também há muitas mulheres que já vêm de áreas nas quais lidavam com gestantes (como enfermagem, yoga, fisioterapia) e já tinham alguma prática e seguiram uma jornada mais autodidata.

 

 

Contudo, sendo uma ocupação legalmente reconhecida, desde a aprovação da lei em 2013, novas doulas que queiram atuar profissionalmente precisam cumprir alguns requisitos estipulados pelo CBO para que sua formação e atuação profissional tenha validade legal.

 

 

Segundo o Catálogo Brasileiro de Ocupações, a Doula é uma ocupação técnica de nível médio, reconhecida na seção “Tecnólogos e técnicos em terapias complementares e estéticas”. Os requisitos para ser doula são:

 

 

  • Ter 18 anos;
  • Ensino médio completo;
  • Fazer uma formação certificada com carga horária mínima de 80 (oitenta) horas, cujo currículo deverá abranger, obrigatoriamente, a atuação da Doula no ciclo gravídico puerperal. 

Dúvidas Frequentes sobre a formação da Doula

 

Preciso ser da área de saúde para ser doula?

Não. Não é preciso formação em enfermagem, fisioterapia nem nada específico. Como demonstrado acima, o CBO exige apenas o ensino médio completo e curso de doula com 180h de carga horária e certificado reconhecido.

 

 

O que a doula NÃO PODE fazer?

  • aferimento de pressão;
  • avaliação da progressão do trabalho de parto;
  • monitoração de batimentos cardíacos fetais;
  • avaliação de dinâmica uterina;
  • exame de toque;
  • administração de medicamentos; e
  • outros procedimentos estranhos à atividade da Doula.

 

Preciso ser mãe para ser uma boa doula?

Definitivamente não. Embora algumas doulas sejam mães que tenham tido uma boa experiência de parto e decidiram seguir esse caminho (como, aliás, é o meu caso!), não é preciso ter passado por um parto para ser uma boa doula. Basta ser uma pessoa atenta, empática e disposta a prestar apoio.

 

 

Como trabalha uma doula?

Em geral, doulas atuam de duas formas:

 

 

  • 1 – doulas voluntárias ou comunitárias: formadas e inseridas em projetos específicos geridos por algumas maternidades e casas de parto no Brasil;
  • 2 – doulas autônomas: como profissionais liberais, cadastradas sob o MEI ou PJ, atendendo autonomamente suas próprias clientes ou ‘doulandas’;

Geralmente, doulas comunitárias ou voluntárias no âmbito de projetos hospitalares só assistem mulheres no momento do parto, quando a gestante chega ao hospital. Já doulas autônomas, no geral, costumam iniciar o atendimento ainda na gestação, com um acompanho mais presencial ao longo dos trimestres até o trabalho de parto, parto e, por vezes, estendendo também ao pós-parto.

 

 

Quanto ganha uma doula?

A remuneração de uma doula depende de muitos fatores. Em geral, uma doula cobra entre R$ 800,00 a R$ 2500,00 reais por pacote de atendimento. Esses valores dependem:

 

 

  • a) da experiência da doula;
  • b) da quantidade de visitas de acompanhamento pré-parto;
  • c) da quantidade de visitas de acompanhamento pós-parto;

 

 

Doulas muito experientes, que se dedicam profissionalmente a esse acompanhamento há muitos anos, tendem a cobrar mais caro porque também elas estão em constante formação, aprendendo novas técnicas de alívio da dor e auxílio à progressão do parto. Para saber mais sobre isso, leia nosso artigo Quanto Ganha uma Doula?. Se vive em Portugal ou pretende emigrar, também temos um artigo sobre quanto ganha uma Doula em Portugal.

 

 

Curso de formação de doulas: como escolher?

Existem muitos cursos de capacitação de doulas disponíveis, tanto presenciais quanto cursos online. Ambos possuem validade, falando em termos legais e profissionais, desde que estejam de acordo com as regras do CBO (80h de formação, certificado de conclusão e acompanhamento ministrado por doulas).

 

 

Quando iniciei, também fiz um curso online de doulas (você pode ler o relato e minha comparação aqui: Curso Online de Doula Vale a Pena?). Posteriormente, fiz outras formações para aprender mais técnicas, mas não sinto que perdi nada relativamente a um curso online. Inclusive tive de realizar avaliações e também dois estágios ao final do curso para poder ter direito à certificação.

 

 

Um bom curso cobre uma série de tópicos de forma holística:

 

  • a) perspectiva antropológica e histórica
  • b) anatomia feminina
  • c) evolução do parto e como identificar as fases do parto
  • d) técnicas naturais de alívio da dor;
  • e) dicas de atuação
  • f) cuidados pré-parto e pós-parto
  • g) cuidados com a puérpera e o recém-nascido
  • h) legislação sobre doulas

 

 

Inclusive, os cursos geralmente incluem dicas para doulas iniciarem no mercado, como marketing pessoal para doulas. Também fiz uma análise dos cursos de doulas mais conhecidos no Brasil, você pode saber mais nesse post: Qual o melhor curso de doulas do Brasil?

 

 

Minha recomendação pessoal: eu recomendo o curso ministrado pela Dra. Julia Nicolosi e a Ms. Neiva Alencar (respectivamente, parteira/enfermeira obstétrica e enfermeira neonatal), porque é um curso super completo (tem 150h de formação, incluindo marketing pessoal da doula!) e com duas mulheres capacitadas.

 

 

O curso é todo online, feito em vídeos de acesso exclusivo, inclui também material de leitura complementar (e-book e artigos científicos). Além disso, tem um bom suporte de aprendizagem, já que elas também mantêm um grupo de Telegram apenas das doulas em formação para troca de experiências e esclarecimento de dúvidas e, óbvio, com certificado.

 

 

Se quer saber mais sobre o curso, pode ler aqui: Curso Online de Doulas de Parto.

 

 

doula de parto

Curso de Doulas Online

Formação especial de doulas 100% online com 150h de carga horária e certificado nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.