Compartilhe

É normal desenvolver algum tipo de ansiedade ou medo do parto, pois é um evento de vida muito importante que envolve esforço físico, dor, prazer e um turbilhão de hormônios.

 

Muitas mulheres podem ter medo não do parto em si, mas do desconhecido, ou seja: daquilo que imaginam ou ouviram (geralmente histórias negativas) sobre o parto por parte de amigos ou familiares.

 

Outras podem ter tido uma experiência de parto difícil ou traumática anteriormente, o que naturalmente pode ter alimentado esse medo de parir novamente – o que é um mecanismo de defesa natural do corpo. Ou podem ainda ter medo das potenciais complicações que podem surgir durante o parto, como hemorragias ou problemas com a saúde do bebê.

 

Independente de qual seja o seu caso, o primeiro e mais importante passo é compreender que o parto é um processo natural, que milhares de mulheres passaram e passam todos os dias. E você não é menos capaz que nenhuma delas.

 

Como esse é um assunto recorrente entre gestantes, trouxe reflexões e dicas importantes para ajudá-la a lidar e superar o medo do parto. Vem comigo!

plano de parto para cesareas

O impacto da mídia na percepção sobre o parto

A mídia, incluindo programas de televisão, filmes e meios de comunicação social, podem ter um impacto significativo na forma como as mulheres percebem e esperam que o parto se desenrole. Há pesquisas que sugerem que as representações mediáticas do parto podem contribuir para expectativas nada realistas, inclusive gerando sentimentos de incapacidade ou decepção entre algumas mulheres.

 

Na mídia, temos dois cenários extremos que em nada ajudam as mulheres: ou o parto rápido e indolor, que acontece num passe de mágica; ou o parto traumático e violento, no qual a mulher grita e se esvai em sangue e, não raramente, morre no final.

 

Frequentemente, vemos retratos fantasiosos como partos que evoluem quase automaticamente para cesáreas de emergência, em vez dos aspectos mais comuns e a evolução gradual que pode ser perfeitamente acompanhada e orientada pela equipe médica. Isto pode criar a impressão de que o parto é intrinsecamente perigoso ou que são sempre necessárias intervenções médicas.

 

Um estudo descobriu que as representações mediáticas do parto criam expectativas irrealistas entre as mulheres, que atrapalham a vivência e experiência das mesmas durante o próprio parto, pois se torna difícil gerir a ansiedade e frustração. 

 

É importante que as mulheres estejam conscientes do impacto que os meios de comunicação social podem ter nas suas expectativas e que se lembrem de que cada gravidez e cada parto são únicos. Precisamos separar fantasia da realidade e lembrar que, muitas vezes, esses retratos midiáticos são escritos por homens que nunca pariram e nunca vão parir, não por mulheres com referências reais de um parto normal.

 

Aliás, antes de criar o Vila Materna, quando criei o canal Conversa de Doula, fiz um vídeo falando exatamente sobre esse assunto. Vou deixar o vídeo aqui embaixo caso queira assistir!

Identificando a origem do medo de parir

Um passo muito importante para superar o medo do parto é identificar de onde vem o seu medo para que possa melhor compreendê-lo e enfrentá-lo. Como fazer isso?

 

Reflita sobre suas experiências

Pense em quaisquer experiências ou acontecimentos passados que possam ter contribuído para seu medo de dar à luz. Talvez você tenha tido experiências negativas em gravidezes ou partos anteriores, ou presenciou o parto de alguém que foi traumático de alguma forma ou ouviu histórias sobre isso de alguém.

 

Fale com seu profissional de saúde

Seu médico ou médica pode ajudá-la a compreender as fases do parto e ajudá-la a gerir as expectativas, sabendo, assim, o que esperar no dia do parto. A equipe de parto ou o/a médico/a pode ajudar a esclarecer dúvidas e preocupações específicas que você tenha e que podem estar alimentando o medo do parto.

 

Procure apoio

Converse com outras mulheres que já passaram por um parto ou junte-se a uma roda de gestantes. Isso pode ajudá-la a se sentir mais informada e menos sozinha ao perceber que outras talvez tenham os mesmos medos e que podem esclarecê-los e superá-los juntas. É sempre menos assustador quando podemos enfrentar nossos medos acompanhadas! Compartilhar seus sentimentos com alguém de confiança, como uma amiga, uma familiar ou a sua doula, também pode ser útil.

 

Considere fazer terapia

Se seu medo do parto for grave (tocofobia) e estiver interferindo em sua vida diária, pode ser importante e necessário buscar ajuda profissional. Um terapeuta pode trabalhar com você para identificar a fonte do seu medo e ajudá-la a desenvolver estratégias para lidar com ele.

livro manual do parto humanizado

Manual do Parto Humanizado

Conheça o Manual do Parto Humanizado – Guia prático de combate à violência obstétrica e preparação para o parto. Desenvolvido pela Doula e Terapeuta Blússia Tétis para orientar e apoiar homens e mulheres que buscam um nascer respeitoso.

Estratégias para lidar com o medo do parto

Aqui algumas estratégias que você pode adotar hoje mesmo para começar a superar o seu medo do parto:

 

Estude sobre o parto

Aprender sobre as fases do trabalho de parto e parto vai ajudá-la a se sentir mais preparada e no controle da situação. Você pode ler os diversos textos que temos aqui no Vila Materna na seção de Gravidez e Parto, participar de grupos de Parto Natural no Facebook ou mesmo comprar um Curso de Preparação para o Parto;

 

Encontre uma Rede de Apoio

Ter uma rede de apoio de pessoas queridas, como amigas, rodas de gestantes ou um grupo de familiares que já passaram por isso, pode ser muito útil para reduzir o medo e a ansiedade;

 

Pratique técnicas de relaxamento

Respiração profunda, meditação, ioga e outras técnicas de relaxamento podem ajudá-la a administrar o estresse e a ansiedade durante o trabalho de parto e até durante a gestação;

 

Considere contratar uma doula

A doula é uma profissional treinada para fornecer apoio emocional, físico e informativo à mulher antes, durante e após o parto. É a única profissional da equipe de parto que está exclusivamente dedicada à gestante para que a mulher tenha uma boa experiência de parto. A doula pode ser uma valiosa fonte de apoio e pode ajudá-la a se sentir mais confiante e preparada.

 

Lembre-se: é normal ficar ansiosa sobre o parto e há muitos recursos disponíveis para ajudá-la a gerir seus receios. Não tenha medo de pedir ajuda. Você não precisa passar por isso sozinha.

Como um curso de preparação para o parto pode ajudar a superar o medo do parto

Um curso de preparação para o parto pode ser um ótimo aliado para superar o medo de parir, não só porque são preparados por especialistas que lidam com o parto e com gestantes (que também sentem medo e ansiedade) diariamente, mas principalmente porque são feitos exclusivamente para isso!

 

Geralmente, esses cursos são projetados para educar e apoiar as mulheres enquanto estão aprendendo a navegar nesse novo universo da gravidez e parto. Os cursos:

 

Ensinam sobre o processo de parto

Durante o curso, você vai aprender sobre as fases do trabalho de parto e do parto, quais são as opções para gerir a dor das contrações e como lidar com os desafios do período pós-parto. Com esse conhecimento, você pode se sentir mais preparada e confiante, pois saberá o que esperar ao invés de deixar a imaginação entregue ao medo do desconhecido.

 

Técnicas de relaxamento e de enfrentamento da dor

Durante o curso de preparação para o parto, é provável que você aprenda técnicas de relaxamento, como respiração profunda, meditação e visualização, posições para alívio da dor e estimulação da dilatação. Essas técnicas são essenciais para conseguir lidar melhor com as dores e o estresse durante o trabalho de parto.

 

Apoio e orientação

Muito além do conhecimento teórico e das técnicas práticas, os cursos para gestantes também têm uma componente psicológica muito importante. Eles criam um ambiente de apoio para as mulheres fazerem perguntas e discutirem suas preocupações com outras grávidas e profissionais da área. Isso pode ser uma fonte valiosa de apoio e orientação durante a gravidez. 

 

Conexão com outras mulheres

Um curso de preparação para o parto também pode ser uma boa oportunidade para se conectar com outras mulheres grávidas que possam estar experimentando emoções e desafios similares. Trocar dicas e experiências de quem está passando pelo mesmo é aproveitar a experiência prática e real de mulheres como nós que sabem o que estamos passando. Saber que não está sozinha é meio caminho andado para a tranquilidade.

 

 

É importante notar que a experiência de cada mulher no parto é única e o curso de preparação para o parto é apenas um recurso (poderoso) para você se preparar. Também é importante discutir suas preferências e preocupações com seu médico e seguir as orientações. Nem o curso nem a doula podem parir no seu lugar, esse é um processo seu. O seu momento.

 

Você pode ficar parada e deixar o medo tomar conta ou pode começar a enfrentá-lo hoje e assumir o controle do seu parto. E aí? Qual vai ser?

denise gomes curso para gestantes

Curso para Gestantes

Não vá para o parto com dúvidas! Assuma o controle da sua gravidez e viva uma Gestação Plena com este curso para gestantes da Dra. Denise Gomes!

Sobre a autora

Compartilhe

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Vila Materna é um portal de informações baseada em evidências científicas sobre gestação, maternidade e educação e com firme compromisso com a perspectiva feminista e os direitos das mulheres e crianças.

    Inspiração

    “A mulher viva e politizada afirma ser uma pessoa quer esteja ligada a uma família ou não, quer esteja ligada a um homem ou não, quer seja mãe ou não”.


    – Adrienne Rich, Of Woman Born: Motherhood as Experience and Institution

    Aline Rossi © 2020. Todos os direitos reservados.